Nova abordagem na terapia celular



Unesp publica artigo sobre células tronco e osteoporose em periódico do grupo Nature

O time de pesquisadores do CEVAP (Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos)/Unesp tem buscado inovações no ramo da medicina que estuda a regeneração de tecidos a partir de terapias celulares. O pesquisador Rui Seabra Ferreira Junior lidera o grupo de pesquisa “Selante de Fibrina e Células Tronco” que possibilitou o uso do “Selante de Fibrina” como arcabouço (Scaffold) tridimensional. Neste contexto, padronizamos a sua utilização em conjunto com células tronco mesenquimais visando acelerar a regeneração óssea. Esta metodologia permite uma nova abordagem na terapia celular, pois mantém estas células viáveis no local da lesão por 20 dias ou mais, comenta o Prof. Seabra.

Um bom exemplo de resultados alcançados pelo grupo é a mais recente publicação denominada “A unique heterologous fibrin sealant (HFS) as a candidate biological scaffold for mesenchymal stem cells in osteoporotic rats” na Stem Cell Research & Therapy com fator de impacto 4.211 é um dos mais respeitados periódicos nesta área e pertence ao grupo Biomed Central/Springer/Nature. Acesse em https://doi.org/10.1186/s13287-017-0654-7.
Esta pesquisa foi o resultado de um projeto de pós-doutorado apoiado pela FAPESP (Proc. n. 2014/06001-1), sob supervisão do Prof. Rui Seabra e realizado pela Dra. Patricia Rodrigues Orsi.

Os resultados permitiram avaliar a eficácia do uso de um novo arcabouço biológico baseado em  um selante heterólogo de fibrina associado à células tronco mesenquimais em falhas ósseas de animais com osteoporose. Esta associação permite novas possibilidades para uma futura terapia celular, visto que atualmente os medicamentos e cirurgias utilizadas para tratar de males, como a osteoporose, apresentam desvantagens em relação aos seus efeitos adversos. Sendo assim, essa associação além de vantajosa para otimização do processo de cicatrização óssea não apresenta efeitos adversos ou mesmo toxicidade para as células, comenta a Dra. Orsi.

O Selante de Fibrina, produto inovador idealizado no CEVAP foi recentemente licenciado para a empresa KAIVO, que pretende colocar o produto no mercado assim que os testes clínicos forem finalizados e seu registro autorizado pela ANVISA.

“Quando falamos de produtos inovadores, principalmente neste tipo de inovação (inovação radical) onde podemos criar novos produtos, que por sua vez criam uma nova categoria de produtos, com algo totalmente novo, a publicação de estudos clínicos é fundamental para a empresa que leva esta inovação ao mercado, já que sem eles, não se obtém as licenças regulatórias necessárias, certificações e principalmente credibilidade por parte da classe médica e dos consumidores que serão beneficiados.” Moacyr Bigetti CEO da Kaivo.

Atualmente o Professor Titular da Faculdade de Medicina de Botucatu coordena dois ensaios clínicos fase 2 com produtos desenvolvidos no CEVAP. Para o Prof. Barraviera, a pesquisa translacional é a arte de motivar a equipe a carregar uma só bandeira para vencer etapas e barreiras que se colocam à frente em busca de soluções inovadoras que culminem com a vitória, ou seja, o registro final do produto pelas agências regulatórias e a distribuição do mesmo à comunidade, quer seja pelos hospitais, quer seja nas prateleiras das farmácias.
A pesquisa realizada no CEVAP visa retornar à sociedade todo aquele investimento público às nossas Universidade, através da resolução de problemas que atingem a população brasileira, especialmente aquela porção mais carente, finaliza o Prof. Seabra.

Portal da Unesp



Conteúdo relacionado