Programa de Melhoramento Genético das Raças Zebuínas



Divulgação

Divulgação

Bovinocultura de Corte da Unesp recebe reconhecimento na área

A área de produção de bovinos de corte da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Unesp, Câmpus de Botucatu, segmento da Fazenda São Manuel, recebeu uma Placa Oficial de participante no Programa de Melhoramento Genético das Raças Zebuínas (PMGZ) da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ).

A FMVZ é afiliada da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ) desde 1987, acreditando no trabalho genético desenvolvido pela Associação, cuja atuação nas raças zebuínas é reconhecida nacional e internacionalmente.

A área de Bovinocultura de Corte da FMVZ, por meio de atividades e ações diárias na seleção de seu rebanho Nelore padrão, vem trabalhando junto com a ABCZ para produzir animais que contribuam para melhoria genética de matrizes e tourinhos disponibilizados aos produtores.

Vindo de base genética selecionada do Instituto de Zootecnia (unidade Sertãozinho), o rebanho da FMVZ conta hoje com matrizes selecionadas e geradoras de produtos provenientes de inseminação artificial e monta natural. Nos últimos cinco anos, recebeu o convite de participação na Expogenética com animais machos e fêmeas aptos em função da qualidade genética e desenvolvimento ponderal (avaliações trimestrais de peso até a idade de 550 dias), ou seja, tendo como referencia os índices do rebanho Nelore Nacional.

O Programa de Melhoramento Genético das Raças Zebuínas (PMGZ) é o maior e mais completo do gênero no mundo conforme reportado pela ABCZ e tem uma importante papel na evolução da pecuária de corte no Brasil.

“Ficamos orgulhosos e felizes, certos de que, ao longo dos anos, vem sendo realizado um trabalho importante e crescente na melhoria da qualidade do rebanho, permitindo aos alunos um contato com um sistema de produção de ciclo completo, o desenvolvimento de pesquisas em parceria com empresas, iniciações científicas, dissertações e teses, e inúmeros estágios curriculares e extracurriculares”, afirma a professora Cyntia Ludovico Martins. “É o reconhecimento de um trabalho sério e constante e também demonstra a importância do investimento e apoio nas ações e condução da área de Bovinocultura de Corte”, salienta João Ratti Jr, zootecnista da zootecnista da Área de Bovinocultura de Corte da FMVZ.

Assessoria de Imprensa da FMVZ/Botucatu
(Portal Unesp)


Conteúdo relacionado